Lendas Urbanas - Mulher de Branco

Mais uma lenda urbana que posto para vocês, estava planejando postar alguns videos de unhas decoradas que achei mas acabei perdendo meu pen drive então perdi os videos e as fotos, que terei que procurar tudo novamente. Confira

Este mito, em conjunto com o de “Bloody Mary”, aparece um pouco por todo o mundo, e a lenda diz que, uma jovem mulher, num acto de desespero, devido aos maus tratos sofridos pelo marido, matou os seus filhos. Outra versão profere que, esta mata os filhos por eles a impedirem de casar com o homem dos seus sonhos. Mas em ambas as lendas, depois de morrer, esta mulher torna-se um espírito. A versão mais famosa é provavelmente a versão mexicana, em que, uma princesa indiana, Doña Luisa de Loveros, apaixonou-se por um nobre mexicano chamado Don Nuno Montesclaros. A princesa estava muito apaixonada pelo nobre e teve dois filhos com ele, mas o sujeito recusou casar com ela.

Quando Montesclaros a deixou e casou com outra mulher, Doña Luisa ficou enlouquecida com raiva e esfaqueou os dois filhos. A polícia encontrou-a a chorar, vagueando pelas ruas, com as roupas cobertas com sangue. Acusaram-na de infanticídio e mandaram-na para a prisão. Desde aí, diz-se que o fantasma de La Llorona (“a mulher chorona”) vagueia o país à noite nas ruas com as suas roupas sangrentas, chorando pelo homicídio dos seus filhos. Esta é uma versão moderna de uma lenda muito antiga, que possivelmente surgiu enquanto os conquistadores tentavam conquistar o Rio Grande. Existe outra versão nascida em Dallas em que, La Llorona é ligada a outra lenda urbana, o “Passageiro Fantasma”.

Nesta, durante a maioria das noites, o condutor dá boleia a uma mulher que está na rua e, ou esta desaparece quando passam por um cemitério ou dá uma morada de uma casa há muito tempo abandonada. Existem mais algumas versões, desta vez vinda de White Rock Lake (Dallas), uma bela jovem vestida com uma camisa de dormir branca, coberta de sangue, que pede boleia, dá um endereço de uma morada e depois desaparece mesmo antes de chegar ao destino. Também vinda de White Rock Lake, diz-se que a mesma rapariga aparece nas casas com os alpendres virados para o rio, pedindo para usar o telemóvel e depois desaparece deixando apenas uma poça de água e ecos de gritos. Em Portugal, há relatos deste tipo de avistamentos, como por exemplo o famoso vídeo intitulado “Acidente na Estrada de Sintra”, em que três amigos dão boleia a uma rapariga vestida de branco que encontram na rua. Nisto, a rapariga chora durante o caminho, e chega a um momento em que diz: “Foi aqui…”, de seguida os outros passageiros perguntam o que se tinha passado ali, e nisto a rapariga responde: “Foi aqui que tive o acidente… e morri.” Com isto, a rapariga aparece com uma forma cadavérica e causa o acidente em que o carro capota e supostamente os passageiros da frente morrem e apenas o que filma sobrevive. Esta lenda tem muitas versões e está bastante universalizada.

:: Créditos: Subrenatural o oculto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário