Depiladores elétricos: como usar

Poucas coisas são mais práticas do que um depilador elétrico: melhor do que a lâmina (por arrancar os pelos pela raiz e, assim, garantir uma pele mais lisa), ele oferece conforto e pode ser levado a qualquer lugar.
O funcionamento dessas maquininhas é bastante simples: geralmente são as baterias recarregáveis as responsáveis pela energia gerada. Essa energia é enviada às cabeças com lâminas — aí vêm as diferenças, já que há de vários tipos —, que rodam e acabam arrancando o fio rapidamente e de forma eficaz.


Novidades do mercado
A tecnologia envolvida na criação e na produção desses aparelhos não para de crescer. Há diversos novos tipos de produto no mercado, que garantem ajuda para partes específicas do corpo, ou para determinados tipos de pele.

O Satin Perfect da Philips é um dos exemplos: vem com uma cabeça extralarga, para alcançar mais fios de uma vez (diminuindo a dor, o que é ótima notícia para quem ainda tinha medo de experimentar). Entre as novidades do produto, há até um sistema vibratório de levantamento de pelos, que garante que pelos de menos de 0,5 mm sejam arrancados. Outra versão do produto é específica para as pernas, e tem pinças que consegue remover pelos bem finos.
Outra tendência são os depiladores elétricos que vêm com massageadores. A vantagem, garantem os fabricantes, é que as peles sensíveis vão sofrer menos, e a dor vai diminuir, já que a massagem, suave, é feita enquanto o pelo é arrancado.

Créditos: http://br.mulher.yahoo.com/blogs/depilacao

2 comentários:

Deixe seu comentário