Chupeta…amiga ou inimiga?

Tem coisa que dê um nó maior na cabeça de uma mãe do que a chupeta? Fala sério! Se a gente opta por usar, tem que se preocupar com os dentes da criança, com as críticas, com o dia dramático de tirar...

Bom, eu optei por dar chupeta. Recebi críticas, claro, mas já não dissemos aqui que filho cada um cria do seu jeito? Pois é...Quando a Nina começou a chupar o dedo, conversei com a minha pediatra na época e ela disse: "chupeta é melhor do que dedo, porque chupeta a gente troca por um presente no Natal". Tomei minha decisão e dei a chupetinha pra Nina. Logo de cara, ela acalmava. Dormia melhor. Esqueceu de colocar o dedo na boca. Mas, e depois? Como ficariam os dentinhos? Será que ela teria que usar aparelho no futuro?


Minha dentista, Dra Rosa Jordana, me tranquilou dizendo que hoje em dia muitas chupetas são quase inofensivas, desde que usadas com parcimônia. Resultado: desde bebê, a Nina só usa chupeta para dormir. É uma chupeta ortodôntica, à venda em qualquer farmácia. Já levei minha filha ao dentista e os dentinhos dela ainda não foram afetados. Se Deus quiser, não vão ser! Até porque ela já não está se lembrando da chupeta muitas vezes. Acho que antes dos dois anos vou conseguir tirar.
Sempre que falo de tirar chupeta, aliás, me lembro da amiga Astrid Fontenele! Ela foi corajosa e tirou a chupeta do Gabriel numa viagem. Na verdade ele foi o corajoso e, durante a viagem, decidiu jogar a chupeta na privada para copiar uma amiga. Resultado: a noite foi um caos, mas a Astrid ficou firme e, no dia seguinte, ele nem pediu o utensílio. Fofo!
Eu sei, nem sempre é assim, tão fácil. Aliás, como foi a experiência de vocês? O que vocês indicam pra quem está nessa situação? Me contem, adoro saber! Esse espaço é pra trocarmos experiências, lembram?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário