Cuidados com a bateria do seu Notebook

Muita gente reclama das baterias dos Notebooks. Elas nunca entregam a durabilidade que o fabricante promete e depois de pouco tempo começam a durar menos ainda. Isso causa um descontentamento enorme em quem precisa frequentemente utilizar o notebook apenas com a bateria.
Porém, grande parte dos problemas causados na durabilidade das baterias parte mesmo dos usuários. É notável a falta de interesse dos brasileiros em ler manuais e procedimentos indicados pelos fabricantes. As indicações contidas nesses materiais não são optativas. Os fabricantes realizam pesquisas, estudos e exaustivos testes para tirar o máximo de desempenho dos equipamentos e as recomendações devem ser seguidas para garantir esse desempenho.

Nos notebooks atuais, as baterias são as chamadas Li-Ion, ou Lítio-Íon. As baterias anteriores possuiam um problema chamado “efeito memória”, que viciava a bateria a suportar uma quantidade de carga menor do que ela de fato suporta. No caso das atuais, esse problema não existe. Não há problema em carregá-la mesmo que ela não tenha sido completamente descarregada. Na verdade, se você fizer isso irá apenas desperdiçar um ciclo de recarga da bateria. Esses modelos suportam entre 400 e 500 ciclos de recarga, mas pela instabilidade apresentada pelo Lítio, perdem poder de recarga com o passar do tempo. Outro fator importante que influencia a durabilidade é o calor. Em altas temperaturas o lítio fica mais instável ainda e faz com que a bateria dure menos e perca carga bem mais rápido. Evite deixar o notebook exposto ao sol e usar em superfícies que não permitam a correta ventilação do equipamento, como na cama por exemplo (a não ser que adquira uma base apropriada para isso).

As baterias de lítio possuem circuitos inteligentes que cortam a alimentação a partir do momento em que elas estão com plena carga. Por questões de segurança, para evitar principalmente explosões os fabricantes utilizam as baterias com uma margem de segurança de 10 a 20%, fazendo com que a bateria pare de ser alimentada quando chega entre 80 e 90% de sua carga. Da mesma forma, ela não é completamente descarregada quando a energia está acabando, ela é desligada bem próximo disso.
No caso dos Notebooks, as baterias possuem de 3 a 9 células, mas o circuito inteligente não é exatamente uma Skynet, pois não consegue monitorar cada célula individualmente. Em situações onde uma célula dá defeito ou ocorre um desbalanceamento, o circuito para de fornecer energia muito cedo, o que faz com que baterias que duravam mais de 2h passem a durar no máximo 15 minutos. Se isso ocorre com você, ou uma célula pode ter apresentado defeito ou elas estão descalibradas.

Em outros casos, a bateria pode ficar descalibrada por trabalhar em conjunto com a BIOS, sendo assim as células continuam perfeitamente saudáveis e a bateria mesmo assim não consegue atingir sua carga máxima. Observe se o seu notebook não possui na Bios um utilitário de carga e descarga, que faz um ciclo completo de descarga e recarga realinhando a bateria e melhorando sua performance.

Sendo assim, evite descarga completa da bateria. Outro problema é que se a bateria sofrer descargas muito rápidas também diminui a sua vida útil, portanto, se você jogar no seu notebook jogos pesados ou mesmo gravar um cd/dvd com ele na bateria, isso vai prejudicar a vida útil da sua bateria.
Outro aspecto importantíssimo: a bateria do notebook funciona como uma espécie de aterramento para ele. É ela quem segura a onda nos picos de tensão que chegam até o seu notebook. Essa história de trabalhar com o notebook na tomada sem a bateria é folclore, você não vai ganhar nada com isso. O que pode mesmo acontecer é a vida útil do seu notebook diminuir ou até fritar algum componente em caso de queda de energia ou variações muito fortes na tensão.

Finalizando, a própria tecnologia das baterias ainda avança devagar. Os avanços são lentos e geralmente incrementais (apenas pequenas melhorias na tecnologia atual). Sendo assim, é importantíssimo seguir as recomendações do fabricante para aumentar a vida útil da sua bateria, levando-se em conta que pela própria forma como ela é concebida, já chega até você com os dias contados, portanto, nada de abreviar esse tempo.

Créditos: http://blog.bytequeeugosto.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário